BusinessesCoding Community

Ray – o novo Framework do Python

Ray, o novo framework do Python, foi lançado recentemente. Ele tem criado um grande interesse nas mídias sociais por sua capacidade de trabalhar com REST APIs. A filosofia de design do framework Ray é centrada em torno da ideia de dar ao desenvolvedor total liberdade. Você também pode tomar decisões com base em seu projeto e não ser restringido pela estrutura.

Ray é desenvolvido pelo programador brasileiro Felipe Volpone, que é um entusiasta do Python, e contribuidor open source. Ele também gosta de escrever e palestrar para grandes audiências. Seu amor pela tecnologia e sua capacidade de compreender o âmago da questão da tecnologia permitiu-lhe desenvolver um framework de Python.

Ray vs Django vs Flask

Faltando apenas algumas semanas para o lançamento, é difícil conseguir uma visão objetiva de como os três frameworks se comparam. A principal motivação por trás do framework é para fornecer mais flexibilidade e liberdade quando comparado com Django.

Nas palavras do próprio criador, “o framework Ray é um tipo de mistura de Django e Flask. Django é o tipo de framework em que você fica amarrado com ele (isso nem sempre é um problema), uma vez que você começa a usá-lo, fica difícil mudar para outro. Por outro lado, o Flask é um micro-framework em que você pode conectar um monte de plugins da Comunidade Python. Ray tenta tirar proveito do melhor de ambos, tendo um núcleo pequeno, mas poderoso, e permitindo que plugins se conectem com ele.”

Como você pode ver, ele se apoia fortemente na filosofia do Django e do Flask. Como o Flask é um micro-framework, ele fornece incentivo suficiente para personalização e experimentação. Diferentemente, o Django é um framework bem estruturado que requer tempo para dominar. Com o Ray framework, qualquer um pode começar rapidamente com um projeto.

O resultado final é uma estrutura poderosa que lhe permite construir APIs REST. A estrutura do núcleo torna mais fácil retirar APIs que não precise no projeto que você está trabalhando.
Características do Ray framework

Até este momento, vimos um pouco sobre estrutura do Ray e seu autor. Agora, vamos fazer uma lista com as principais características desse framework.

  1. Fácil utilização de APIs
  2. Autenticação.
  3. Integração com Pewee, SQLAlchemy, Google App Engine
  4. Integração com banco de dados
  5.  Ações em APIs
  6. Servidor uWSGI built-in
  7. Proteção de API.

Conclusão

O Framework Ray parece promissor, mas ainda tem um longo caminho a percorrer. Como um entusiasta de Python, o que acha desse framework? Ele resistirá ao teste do tempo? Ou é apenas mais um framework que vai se perder na internet? Comente abaixo e deixe-nos saber.

Está começando no desenvolvimento de  APIs REST? Confira como KillRoy, um desenvolvedor com 22 anos de experiência de Sliema, Malta, desenvolve APIs REST usando node. js abaixo.

Quer ver outros desenvolvimentos em Python? Acesse nossa página de vídeos e encontre broadcasters como os abaixo:

Python framework Ray programação dicas novidadade Partiu

Python framework Ray programação dicas novidadadegilsondev

Uma fonte legal de mais informações é nossa página de projetos! Confira lá.

About author

I, Dr. Michael J. Garbade is the co-founder of the Education Ecosystem (aka LiveEdu), ex-Amazon, GE, Rebate Networks, Y-combinator. Python, Django, and DevOps Engineer. Serial Entrepreneur. Experienced in raising venture funding. I speak English and German as mother tongues. I have a Masters in Business Administration and Physics, and a Ph.D. in Venture Capital Financing. Currently, I am the Project Lead on the community project -Nationalcoronalvirus Hotline I write subject matter expert technical and business articles in leading blogs like Opensource.com, Dzone.com, Cybrary, Businessinsider, Entrepreneur.com, TechinAsia, Coindesk, and Cointelegraph. I am a frequent speaker and panelist at tech and blockchain conferences around the globe. I serve as a start-up mentor at Axel Springer Accelerator, NY Edtech Accelerator, Seedstars, and Learnlaunch Accelerator. I love hackathons and often serve as a technical judge on hackathon panels.